Siga o Pay What You Wish

Nova Iorque é uma cidade cara. Musicais da Broadway, restaurantes, pontos turísticos, museus, apresentações de ballet, shows. É tanta opção que fica difícil escolher, e a soma da diversão vai nas alturas.

Aos espetáculos da Broadway a saída é o famoso quiosque TKTS na Times Square. Mas não se engane, os ingressos lá nunca serão mais baratos que o ingresso mais em conta em seu preço normal. O aplicativo é uma mão na roda se você precisar de comprar de última hora. Mas planejar com antecedência os shows é a melhor saída.

Digo o mesmo para as apresentações de ballet do American Ballet Theatre, do New York City Ballet e de outras companhias. A melhor saída é planejar e comprar com antecedência. Os ingressos mais em conta também existem na orquestra, tido como o melhor nível para o espectador. Eu digo por experiência própria.

Salão do Metropolitan Museum of Art. Na entrada você paga uma suggested admission.
Salão do Metropolitan Museum of Art. Na entrada você paga uma suggested admission.

Quanto aos museus, uma alternativa muito interessante aos turistas e moradores é o Pay What You Wish, na qual o visitante contribui com a quantia que deseja. Uma forma de conseguir visitar culturais gastando pouco. A Suggested Admission também segue o mesmo princípio, o espaço estima um valor ideal, mas você paga o quanto quiser.

As organizações do Cultural Institutions Group oferecem o Suggested Admission/Pay What You Wish como uma forma de devolver à cidade os benefícios do governo. A construção do American Museum of Natural History, em 1869, através de parceria público-privada motivou a criação do grupo. O governo assumiu os gastos com o terreno, a construção do prédio e as somas administrativas; e uma organização privada sem fins lucrativos ficou responsável pela administração da instituição.

A mesma parceria foi acordada na criação do Metropolitan Museum of Art, em 1888, do New York Botanical Garden e do Brooklyn Museum, nos anos seguintes. Desde então, o Cultural Institutions Group é composto por 33 instituições culturais de pequeno médio e grande porte. Os membros recebem anualmente o subsídio do governo estadual que mantém os gastos com segurança, energia, manutenção do prédio e custos administrativos. Entre elas: MoMA, El Museo del Barrio, Wave Hill, Brooklyn Academy of Music, e outras.

Além do Cultural Institutions Group, outros centros culturais promovem o PWYW como forma de atrair um público diversificado. É o caso do Whitney Museum, do Guggenheim, do Frick Collection; que convidam o visitante a pagar o quanto quiser em dias e horários específicos. O truque é prestar atenção às indicações na bilheteria do museu. Se tiver escrito Suggested Admission, você pode escolher pagar menos que o estipulado e não ter vergonha disto. Quanto ao PWYW, é melhor é programar com antecedência para aproveitá-lo da melhor forma. 

O Frick Collection oferece o PWYW aos domingos, das 11h às 13h.
O Frick Collection oferece o PWYW aos domingos, das 11h às 13h.

Você encontra a lista dos museus com têm entrada franca, suggested admission ou que promovem o PWYW AQUI e no próprio site dos centros culturais.

Enjoy!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s